DOENÇAS E PRAGAS - FUNGUS GNATS

Essa praga deposita os ovos no substrato, depois de 4 a 6 dias as larvas nascem e começam a acabar com as raízes das mudas das Rosas do Deserto.

Uma praga de solo que atualmente tem causado sérios problemas em sistemas de cultivo protegido para produção de mudas de várias hortaliças, plantas ornamentais e fruteiras é uma mosca pertencente à família Sciaridae. Esse inseto é conhecido como fungus gnats, sendo que no Brasil a espécie mais encontrada é Bradysia matogrossensis. O termo fungus gnats é utilizado, pois esse inseto normalmente se alimenta de fungos encontrados no solo.




Ciclo de Vida do Fungus Gnats



Os adultos são moscas de pouco mais de 2 mm, que possuem asas escuras e antenas longas. Esses insetos possuem dificuldade em voar, permanecendo próximos ao substrato ou bancadas das casas-de-vegetação.




Adulto do Fungus Gnats



Cada fêmea coloca cerca de 150 ovos no substrato, entre três e quatro dias eclodem as larvas, que são delgadas com a cabeça preta e corpo liso semi-transparente revelando o conteúdo do trato digestivo. O desenvolvimento dessas larvas é de aproximadamente 14 dias. Durante esse período além do dano direto nas raízes o ataque desse inseto pode deixar as mudas mais vulneráveis a doenças no sistema radicular. As moscas adultas também podem causar prejuízos na produção de mudas atuando na disseminação de fungos fitopatogênicos entre as plantas. Um problema relacionado a essa praga é que os sintomas de seu ataque podem ser confundidos com a ocorrência de doenças, dificultando o seu controle.



Larva de Fungus Gnats

Uma alternativa para o manejo dessas moscas é o uso dos ácaros predadores de solo, cuja principal família é Laelapidae. Dentre as espécies que apresentam potencial para o controle de fungus gnats, destaca-se Stratiolaelaps scimitus, sendo que esse predador alimenta-se preferencialmente de larvas e ovos dessa praga. Esse ácaro predador é comercializado em vários países da Europa e América do Norte. No Brasil, devido aos avanços científicos nos estudos com esses ácaros, o emprego prático para o controle dessa mosca tem se mostrado bastante promissor. Uma das recomendações é que a liberação inundativa desses ácaros seja realizada logo após o plantio das mudas, quando a densidade populacional da praga ainda é baixa, o que pode garantir o sucesso em programas de manejo. A utilização de armadilhas amarelas pode contribuir com o monitoramento de adultos dessa mosca, indicando sua presença no sistema de produção.

Adulto do Ácaro Predador Consumindo Larva de Fungus Gnats

Com objetivo de avaliar a eficiência do predador Stratiolaelaps scimitus no controle de fungus gnats foi realizado um trabalho em uma área de produção comercial de mudas de azaléia em Holambra/SP. Nesse estudo foi comparado o efeito da liberação de 200 ácaros predadores/m2 e o controle convencional de fungus gnats com os inseticidas deltametrina e diflubenzurom. Esses tratamentos foram mantidos em áreas isoladas, sendo que em cada área foram instaladas 20 armadilhas adesivas amarelas para o monitoramento dos insetos adultos. A contagem do número de insetos nas armadilhas foi realizada aos 15, 30 e 45 dias após o início do experimento. Ao final desse período o número de moscas encontradas na área convencional foi cerca de três vezes superior ao encontrado na área onde os predadores foram liberados (Gráfico). Trabalhos realizados para avaliar a liberação de Stratiolaelaps scimitus em cultivo de cogumelo também demonstraram efeito positivo na redução de Bradysia matogrossensis, o que tem incentivado produtores a utilizar essa estratégia de controle na prática.

Onde encontrar? Acesse www.promip.agr.br

 

<<< VOLTAR


ROSAS DO DESERTO



COMPRE PELA LOJA VIRTUAL

 

www.lojarosadodeserto.com.br

 

© Todos os direitos reservados - BY Sergio Adenium